quinta-feira, 29 de julho de 2010

99, ponto final


O diabinho sempre atento, a sugerir,
E se gostas mesmo é de levar no cu, pois que te fiques pelo 99!
Estás tu à frente, vai ele por trás e pimba nesse cu. Delicias-te tu a levar, delicia-se ele a foder-te.
Tantas voltas já dadas e que voltas, até chegares aqui!
Memórias há e de outra maneira não poderia ser, pois nos vamos fazendo é nos passos que damos e das memórias que deles temos.
Alguns tão importantes se tornam que os vamos revendo e com eles vamos construindo a nossa história.

Paneleiro

Ser paneleiro é só gostar de macho que me foda e ser enrabado, sem mais.
Mais alguém tem que ver com o assunto, além de quem me enraba e eu, o fodido!
Com isto, algum mal vem ao mundo!
Não, apenas dois seres que felizes ficam, sem prejuízo de terceiros, a não ser por criarem invejas ou pânico de eles também o poderem ser.

Desejos

Desejos do cu a encher-me a cabeça,
cabeça a excitar-me o olho,
caralho a enterrar-se todo,
a encher-me o cu.

Ser fodido

Não vos peço, por amor.
Não vos peço, por favor.
Não vos dou o cu, por compaixão.
Fodei-me se gozais e eu assim gozo!

Olhinhos em vós

Por um bom caralho ofereço-me todo,
só que muitos não reparam e outros disparam,

Paneleiro!

Movimento

Noite alta, carros que volteiam e revolteiam.
Tanto andarem, porque não param, que procuram!
Um carro para atrás do meu, sai homem, saio eu também.
Aproxima-se, apalpa-me o meio das pernas, também eu, em resposta, o apalpo no meio das pernas e logo lhe digo,
Pelos vistos, gostamos do mesmo! Esperemos pois, caralho que por aqui apareça e nos privilegie.

Foderem-me

Alguém gostará mesmo, de me foder!
A bem dizer, não escolho, não sou o eleito, sou o que lhes resta e fodem-me!

Noite alta

Três e tal da manhã,
dirijo-me aos sanitários do bar,
deve-me ter seguido,
chega-se a mim,
tresanda de cheiro a álcool,
apalpa-me o cu,
Fodia-te todo!
Apalpo-lhe o meio da pernas,
tesão nenhum.
Fodias!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Uma inesperada

Estava eu descansado,
apenas olhando o mar,
pensando vazio
e isso me bastava,
não fosse ele a passar,
meu olhar nele se fixar
e um sobressalto,
Ai não, que não me oferecia e me dava a comer!
Segui-o e ele bem notou,
pois me encaminhou para lugar recatado
e lá me fodeu.
Soprou-me ao ouvido, o meu diabinho!

sábado, 24 de julho de 2010

Para quem esse tesão

Replicando imagem, com comentário acrescentado!
Adorável caralho cheio de tesão que te enche de desejos e por vezes te passa pela boca ou te enche o cu!
Só para mulheres? Qual quê, também para nós, os que, panascas, lhe oferecemos boca e traseiro!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Botão de rosa

E a rosa te ofereço, porque a rosa o deseja!

domingo, 18 de julho de 2010

Posição

 
Levar no cu é mais que bom! Foda é não encontrar quem no lo foda!

Encontro

Tanto tesão por aí perdido,
que gostava de encontrar,
boca e cu se deliciariam,
"Não queres que tu faça baixar?"

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Publicidade

Seu tesão incomoda!
Eu resolvo o incómodo.
Basta um bom trabalho de boca!
Ou então pode acomodá-lo no meu cu...
Vai ver que será do agrado dos dois!

terça-feira, 13 de julho de 2010

Imagens


Colecção não faço,
mas ele há imagens que me deixam
de água na boca
e olho arregalado.
Pena é
que caralho não me invada,
que enlangonhado não me deixe
que não seja só depois de tudo gozado,
que o tesão lhe baixe!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Prazeres


Que prazer
teu prazer me dá
quando me fodes!

Ou preferes que diga,
"Ai tão paneleiro que fico,
quando em gozo
me enrabas!"

segunda-feira, 5 de julho de 2010

E faltava cá essa


Não, nunca meu olho tão arregalado ficou!

Estava eu, de cu bem ocupado,
sentadinho na tua,
quando o outro, por trás,
força a entrada da sua.
E entrar, lá entrou!

Não foi por meu mando,
mas gostar, gostei,
tanto, que minha boca exclamou,
"Fodei-mo queridos, fodei,
que meu cu, queixar, não se queixou!"

Assim, lá fui levando, com caralho a dobrar.
E por bem fodido me dei, quando terminou,
pois meu cu paneleiro, adorar, adorou!

sábado, 3 de julho de 2010

Entre meter-mo na boca e no cu mo enterrar

Entre pôr-me a fazer broche e no cu mo enterrar,
venha o tesudo e escolha!
Mas sempre acrescento,
se broche é bom,
melhor ainda é no cu levar!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Aviso à navegação

Panasca, desorbito quando no cu estou a levar,
como bem o sabes tu, quando mo estás a enterrar,
mas outro o poderá descobrir, se alguma vez me montar!

O gozo de me teres assim

"Ai querido, tão paneleirona está a tua putinha! Fode-a, fode querido! Fode-me todo!"
E tu, mais uma vez, deste resposta ao meu pedido, fazendo passar teu caralho por minha boca, onde todo ele se entesou com aquele tesão macho de sempre, antes de me estenderes e levantadas as pernas o enterrares em meu cu, gemendo e suplicando eu, "Fode-me, fode-me querido, fode-me todo!" E assim me foste fodendo, até ao momento em que, provocada uma reviravolta, eu por cima fiquei, subindo e descendo, subindo e descendo, em ritmo cada vez mais acelarado, perdidos em nossos gozos, tu dizendo, "Sim minha putinha, sim minha putinha!" e eu, em prazer incontido, me esporrei, deixando-te enlangonhado. Saido eu de cima, retirada a camisinha, beijei tua cabecinha, lambi teu tesão, teus colhões, chupei eu teu pauzão, tua cabecinha, teus colhões, teu caralho todo por inteiro, e foi então que, extasiado, retribuiste o leitinho que te foi dado, enlangonhando minha boca, com uma daquelas esporradelas de que sempre gosto.
E não parou por aqui, uma vez que, tomando eu a iniciativa, ainda selámos, com beijo enlangonhado, o gozo que aos dois dá, estarmos num qualquer lugar, nesta de foder e ser fodido!
E o que rimos de alegria e satisfação, por todo aquele momento que criámos, incluindo o inesperado acto final!